O amor sem fronteiras de Deus

SE pudéssemos de tinta o oceano encher,
E com cada lâmina de grama escrever,
Se o mundo fosse um pergaminho de fato,
E cada homem um escriba nato,
Para o grande amor de Deus descrever
O oceano inteiro seria drenado;
No pergaminho não iria caber,
Ainda que de céu a céu esticado.

— Poemas da Aurora, 290

Original em inglês:

God’s boundless love

COULD we with ink the ocean fill,
Were every blade of grass a quill,
Were all the world of parchment made
And every man a scribe by trade,
To write the love of God above
Would drain the ocean dry;
Nor could the scroll contain the whole,
Though stretched from sky to sky.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: