Como os Estudantes da Bíblia tratam as pessoas excluídas?

Como os Estudantes da Bíblia tratam as pessoas excluídas? Veja o que o livro “A Nova Criação” comenta sobre isso:

“Mas, em relação a outros, que “andam desordeiramente” a instrução é muito diferente. Tal irmão ou irmã excluído não deve ser tratado como um inimigo, nem considerado como tal; mas como um irmão que erra, como o Apóstolo diz mais adiante, na mesma epístola: “Mas, se alguém não obedecer à nossa palavra por esta carta [ou seja, se a pessoa for desordeira, sem vontade de submeter-se ao conselho, raciocínio e regras de ordem sadias, generosas e amorosas] notai o tal, e não vos mistureis com ele, para que se envergonhe. Todavia não o tenhais como inimigo, mas admoestai-o como irmão.” (2 Tes. 3:14, 15) Um caso como esse exigiria alguma oposição aberta e pública por parte desse irmão contra as regras de conduta estabelecidas pelo Apóstolo, que era porta-voz do Senhor; e uma oposição tão pública aos retos princípios deve ser repreendida pela congregação, se decidirem que o irmão está andando tão fora da linha que ele precise ser admoestado; e se ele não concordar com as palavras salutares dada a nós por nosso Senhor através do Apóstolo, ele deve ser considerado como estando tão em desacordo que, em resultado disso, ele não estaria mais adequado para usufruir da comunhão dos irmãos até que ele concordasse com esses requisitos razoáveis. Ele não deve ser ignorado na rua pelos irmãos, mas ser tratado com cortesia. A exclusão deve ser apenas dos privilégios de se reunir e de quaisquer associações fraternais especiais, etc., peculiares aos fiéis. Isso está implícito também nas palavras de nosso Senhor: “Que ele seja para ti como um gentio e publicano (cobrador de impostos).” Nosso Senhor não quer dizer que devemos fazer mal a um homem pagão ou a um publicano, nem tratá-los sem bondade; mas apenas que não devemos ter comunhão com tal pessoa como irmãos, nem ser íntimo de tal pessoa, nem quais novas criaturas compartilhar nossas confidências e intimidades com tais. A família da fé é para ser fortemente unida pelo amor mútuo e pela empatia, e pelas diversas expressões destes.” (F303-304)

Como se vê, os Estudantes da Bíblia NÃO PRATICAM O OSTRACISMO institucionalizado, em grupo, como fazem algumas religiões.

Para detalhes adicionais sobre como os Estudantes da Bíblia lidam com sérias transgressões, veja o vídeo:

2 comentários em “Como os Estudantes da Bíblia tratam as pessoas excluídas?

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: