Os Estudantes da Bíblia e a Política

​Um estudante da Bíblia pode participar da vida pública em algum partido político? Os Estudantes da Bíblia votam?

O consenso geral entre os Estudantes da Bíblia é que o cristão deve evitar tais coisas. Veja, por exemplo, a tradução parcial do seguinte artigo publicado em O Arauto de setembro/outubro de 2006:

O cristão e a política

Um mundo dividido

“E, se um reino se dividir contra si mesmo, tal reino não pode subsistir.”  — Marcos 3:24

— Por Peter Karavas

Qual partido político dos EUA os Estudantes da Bíblia deveriam apoiar: o Partido Democrata, o Republicano ou algum outro partido? Isso seria o mesmo que perguntar aos apóstolos: Qual grupo político/religioso apoiariam, os fariseus, os saduceus ou os herodianos? Como estudantes da Bíblia, nosso apoio ao nosso Senhor e ao reino que ele está estabelecendo, não aos “céus” e “terra” presentes reservados para a destruição. (2 Pedro 3: 7) Durante esta era do Evangelho, as Escrituras advertem os cristãos a permanecerem separados dos assuntos terrestres:

  • “Pois a nossa cidadania está nos céus.” (Filipenses 3:20)
  • “Agora, somos embaixadores de Cristo.” (2 Coríntios 5:20)
  • “Se meu reino fosse deste mundo, os meus servos lutariam.” (João 18:36)
  • “Ninguém que milita se embaraça com negócios desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra.” (2 Timóteo 2: 4)

Não há exemplos no Novo Testamento de cristãos que entram para a arena política. Os cidadãos do céu não devem ficar enredados na política da Terra. Aqui na Terra, um embaixador não deve interferir na política de seu país anfitrião. Aqueles da Nova Criação estão sendo preparados para uma obra futura como reis da Terra e sacerdotes. (Apocalipse 20:6) Devem ser pacientes, submeter-se ao cronograma de Deus para mudar o mundo e não caminhar à frente do Senhor como o Rei Saul, quando ele pessoalmente ofereceu sacrifícios a Deus porque Samuel não estava lá (1 Samuel 13) Saul pagou caro por essa transgressão.

Há aqueles que estão trabalhando arduamente para tornar a América uma “Nação Cristã”. Embora às vezes possamos admirar suas boas intenções, eles estão se adiantando a Deus e trabalhando contra seus planos para destruir os céus presentes (arranjos religiosos) e a Terra (governo civil)  (Veja Daniel 2:44)
***

Os Estudantes da Bíblia não participam da vida política. Nem costumam votar. Mas se alguém decidir fazê-lo, não seria “desassociado”, mas provavelmente não exerceria nenhum cargo de instrução na eclésia (ancião ou diácono).

4 comentários sobre “Os Estudantes da Bíblia e a Política

    1. Não há um “procedimento correto” nesse caso, visto não haver uma ordem direta na Bíblia proibindo o votar. O que temos são princípios bíblicos que podem ser interpretados de um modo ou de outro. Alguém pode ver as palavras de Jesus sobre não fazer parte do mundo e decidir que não deve votar, e preferir sofrer as punições da lei. Já outros podem ver a lei que diz que devemos obedecer a César e que devemos orar pelas autoridades para termos uma vida pacífica, bem como podem ver o exemplo de José do Egito e de Daniel que exerciam algo parecido com um cargo político e, por isso, decidirem votar, mas sem fazer disso uma questão pública na eclésia, nem causar divisão. O que importa, nesse caso, é o indivíduo possuir uma consciência tranquila perante Deus. De modo geral, porém, e como já foi dito, os Estudantes da Bíblia não costumam votar.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s